Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Qualquer dia nem sair há rua se pode

Isto porquê, quinta feira passada num comboio da linha de Sintra da manhã um rapaz foi agredido porque, segundo a noticia, alguém se meteu com a namorada e ele não gostou então passou a ser obrigado a gostar e foi agredido. Mas na quinta feira á noite no comboio das 21,30 H foi a desgraça completa entre Queluz e Cacém. Agressões entre duas gangs rivais do Cacém e de Queluz. E como se isso não chegasse ontem ás 9,30 da manhã por debaixo da minha varanda um assalto a uma senhora e hoje na mesma rua ás 15 horas um assalto a uma senhora idosa. Depois disto quem quer sair á rua ?? Fui no sábado á tarde ás compras no supermercado ao pé de mim e andei a fazer as compras a medo porque estavam lá 7 ou 8 individuos que fizeram do piorio, entre levar garrafas de vinho debaixo do casaco a levarem embalagens de fiambre e queijo, chocolates, até champôs. O policia que lá estava não teve mãos a medir e estavam a pedir reforços. Eu pensei "vou-me mas é enfiar aqui nos armazéns e que se lixe a taça", estava tudo em pânico naquele supermercado. É assim que vamos passar a andar ?? com MEDO ?? Não sei onde vai tudo isto parar.

Alguma coisa de bom

A ser verdade e a ser cumprido na realidade, esta será uma boa noticia para o Mundo mas principalmente para o povo do Darfur, apesar de a fome, a sede, as doenças, os conflitos locais, continuarem a existir já é um mal a menos para um povo já muito sacrificado.

 

"Guerra no Darfur terminou

27 de Agosto de 2009, 16:33

A guerra na região sudanesa do Darfur terminou - pelos menos, é essa a opinião do Comandante Militar das Nações Unidas na região.

 

Em declarações á cadeia inglesa BBC, o General Martin Agwai reconheceu que, depois de seis anos de conflito entre as forças leais ao Governo e os rebeldes, as hostilidades finalmente terminaram.

Para o Comandante das Nações Unidas, "as questões de segurança" são, nesta altura, muito mais preocupantes do que o conflito directo e sangrento entre militares e rebeldes. Para o General Martin Agwai, que vai abandonar o cargo esta semana, o fim do conflito em muito fica a dever-se às divisões que surgiram entre os próprios rebeldes.

"Banditismo, assuntos localizados, pessoas a tentarem resolver os seus problemas no que diz respeito a terras ou água a nível local. Mas quanto à guerra, propriamente dita, creio que terminou", reconheceu esta quinta-feira o General.

A guerra rebentou em 2003, quando grupos rebeldes atacaram alvos governamentais, acusando o poder central de oprimir oas africanos negros e de favorecer a população árabe.

De acordo com dados das Nações Unidas, no conflito terão morrido mais de 300 mil pessoas (um número que, ainda assim, o Governo sudanês rejeita, apontando antes para cerca de 10 mil vítimas mortais)."

Marco Leitão Silva

 

 

 

Tapamos de um lado destapamos de outro

Segundo as noticias de hoje, as pessoas que se recusarem a usar máscara nos hospitais e centros de saúde, caso lhes seja diagnosticado a Gripe H1N1, podem ser punidas com pena de prisão. Aqui está uma coisa que eu até acho bem assim como punirem também os casos, que há pouco tempo também referiram, de haver pessoas com a intenção de propagarem a gripe a outros. Agora punir com prisão, não sei até que ponto estes casos merecem essa punição, quando, se formos a ver, temos tantas outras situações muito mais graves para punir com prisão e penas bastante pesadas. Quando leio estas noticias ainda me custa a crer que exista gente que se comporte desta forma perante estas situações que são graves para elas e mesmo mortais, e para com os outros, mas se eu me puser a fazer um esforço de memória também me custa a crer que uma mãe mate um filho, que um pai viole uma filha,que se espanque uma criança até á morte, que os filhos matem os pais, que alguém viole outro ou que alguém consiga violentar outro até á morte e depois esquartejar e fazer sei lá que mais atrocidades. Custa-me a crer que se deixe andar por aí gente que deveria de dar o exemplo ao país e que nos rouba á descarada e faz a sua vida normal, ainda passando a imagem de serem mártires e passam sem uma beliscadura. Custa-me ver os pobres cada vez mais pobres e os ricos cada vez mais ricos. Custa-me ver tanto sacrificio que se faz inglóriamente porque quem trabalha honestamente é sempre mais penalizado. Custa-me tanto ódio, tanto egoísmo, tanta hipocrisia. Custa-me ver, ouvir e ler tanta coisa mas tanta coisa que se fosse eu que mandasse não havia prisões que chegassem para tanta gente. Onde é que esta Humanidade vai parar ??

 

(foto Anne Geddes)

Acordar

Acordarmos todos os dias, nem sempre é uma grande chatice, basta sairmos de casa e mudarmos o nosso pensamento para o Sol que nos aquece ou para a Lua que ainda nos espreita, é ouvirmos todos os sons que andam no ar, o vento, as folhas das árvores, os pássaros, as crianças, as pessoas que falam á nossa volta (ás vezes com vontade de os mandar calar), o reboliço das gentes que se atarefam para o trabalho, fecharmos os olhos e sentirmos os cheiros no ar (mesmo que ás vezes não sejam os mais agradáveis). Acho que ás vezes precisamos de ver as coisas com outras "cores" e apreciá-las e pensar que é sempre bom acordar mais um dia e vermos que afinal vale a pena mesmo com todos os problemas que temos, todas as tristezas e desilusões, todos os contratempos, vale sempre a pena acordar.

 

(foto Yuri Bonder)

Mais uma desgraça

Este País caiu em desgraça. Ele é Gripe A, desemprego, miséria, assaltos, corrupção, histórias de espionagem e para complementar tudo isso os malditos incêndios provocados por gente sem escrúpulos e a queda da arriba no Algarve que matou algumas pessoas a gozar do seu merecido descanso. Uma familia inteira, 4 pessoas, pai, mãe e duas filhas. É realmente de se ficar abalado, mesmo ainda sem se entrar na parte de quem é a culpa. Impressionou-me ver o video que estava nas noticias do enterro da familia, como me impressionou a mãe que para salvar a familia ficou lá de baixo. Também sabemos que o aviso estava lá, assim como está em tantas outras praias com o problema daquela, em que as arribas são o sitio mais fresco para se estar porque dão sombra mas também dão desgostos. Também acho, como muitas outras pessoas que se a arriba oferecia perigo porque é que não se tratou de a deitar abaixo ou vedar o acesso junto dela. Mas depois penso, que para isso, teria de se deitar abaixo muitas outras. Nem pensaram no perigo, quando viram um sitio bom para descansar nas suas férias e agora o sofrimento dos que lhes eram mais chegados é grande mas pior foram eles que pararam ali a sua caminhada. Estava escrito que iria se assim. Podia acontecer a qualquer um. Como acontece áqueles que ficam nas estradas muitas vezes por culpa de outros. É assim. A Vida é um Livro e estamos todos lá com "data de inicio e fim". Por isso é aproveitarmos ao máximo enquanto não chega a "data do fim" e o melhor possivel.

 

Agora, esquecendo as desgraças, deixo aqui

 

UM BEIJINHO GRANDE AO MEU MARIDO QUE FAZ ANOS HOJE.

PARABÉNS VELHOTE.

Violência e Insegurança

Estamos, cada vez mais, a entrar numa espiral de violência e insegurança que nos deixa a todos confinados ás nossas casas com medo de sair á noite e até mesmo ir trabalhar. Eu trabalho há muitos anos e sempre precisei de sair cedo e entrar tarde em casa e viajo sempre de transportes publicos, já assisti a alguns assaltos nos comboios, autocarros e até no metro, tirando os que se vêm na rua, os que se ouvem de madrugada em casa e os que se ouvem nas noticias e em conversas com outras pessoas. Por isso mesmo evito ao máximo andar com algumas coisas, como fios, pulseiras, aneis, evito abrir a mala nos transportes e trago-a sempre bem apertada debaixo do braço, não atendo telemóvel e por causa de assistir aos assaltos e ver a maneira como são feitos, evito dormir no comboio. Na rua vou sempre com alguma atenção porque já tive uma tentativa de assalto e estava a ver que não me safava, mas consegui. Mas a violência aumenta cada vez mais, com o aumento também da maneira como essa violência é praticada. Isto, porque hoje li no "Correio da manhã" a noticia de que, só ontem, foram apresentadas cinco queixas de violação na PSP e que esta prática de violência está a aumentar de dia para dia. Também sei que ás vezes as pessoas abusam. Eu vejo muita gente que continua a andar com o seu ouro exposto, que se "pavoneia" com o seu telemóvel de ultima geração, que leva a sua Playstation Portable no comboio e vai a jogar, inclusivamente já vi pessoas com os portáteis abertos no comboio (e eu viajo na Linha de Sintra) e depois, como é normal, á noite as jovens e não jovens vão para a "night", como eu costumo dizer, bem aperaltadas e bem "frescas" com muito pouca roupa, e isso já se sabe, aguça os apetites desses "comilões" que por aí andam, já bem basta quando se vai calmo e sossegado e se "leva" com essa gente. Eu tenho saudades de quando tinha 12,13 até aos 18 anos em que eu andava na rua com o pessoal da zona, na brincadeira, sem qualquer tipo de problema, quando os nossos pais se juntavam na rua a conversar. As noites de Verão eram uma alegria na zona onde moro, agora infelizmente isso tudo acabou, agora é realmente uma festa quando ás 3 e 4 da madrugada se ouve tiros na rua e policia atrás de 2 ou 3 meliantes que são mais uns da escumalha que a nossa sociedade gerou. Por culpa de quem não sei mas que existem, existem, e fazem grandes estragos a coberto de uma justiça podre de uma policia sem meios e do medo em que todos nós nos resguardamos para evitar que nos caia em cima toda essa violência. E vai piorar.

Pág. 1/3