Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Talvez uma vida

 

(foto de Sérgio Pinto - 1000imagens.com)

 

 " Olhou pela janela, céu azul e Sol brilhante que lhe aquece a alma e o coração, fecha os olhos e pensa como foram bons todos os momentos que passou, todos os segundos, minutos, horas, dias, meses, mesmo anos, poucos, mas que foram os melhores da sua vida. As lágrimas correram e com raiva limpou-as da cara e pensou "estupida que foste mais uma vez". Sentou-se na cadeira, dobrada com a cabeça no meio dos joelhos e as mãos entrelaçadas á frente com toda a força que tinha. Não queria ver nem ouvir ninguém só pensar. Pensar que deu tudo de si e no fim foi esquecida, completamente. Fez coisas que nunca tinha feito ao longo de todos os anos que tinha de vida sofrida. Pensou nos projectos já feitos a dois, nos sonhos que sonhou, nas imagens que viu na sua cabeça de uma vida completamente diferente, uma vida que para ela iria ser vivida com felicidade, amor, carinho, tudo o que não tinha há muitos anos. Pensou que finalmente tinha amado alguém a sério. Pensou que tinha dado todos os sinais de que merecia a sua confiança, de que o amava realmente, de que por ele estava pronta para tudo, mas que precisava de tempo. Para ela tudo tinha de ser bem pensado, bem feito, porque era a vida de várias pessoas que estava em jogo, não era própriamente um comboio que se deixava de apanhar e vinha já outro a seguir. Eram anos que se tinham de alinhar novamente. Eram decisões dificeis de tomar. Mas não, para ele isso não interessou. Simplesmente achou que ela não merecia a confiança dele. Simplesmente "crucificou-a " por erros que ela cometeu mas que estava disposta a emendar e emendou. "Estupida que foste" pensou ela novamente, novamente limpando as lágrimas que teimavam em aparecer. Depois da palavra final ela tentou uma aproximação mas como era hábito dele, simplesmente a ignorou. "Porquê??" pergunta-se ela todos os dias e essa pergunta bate-lhe como um relógio que a cada segundo lhe diz o mesmo - porquê - . Não tem sido fácil para ela, ao longo do tempo que deixou de ter noticias dele. E pensa "porque me disseste - se precisares de mim sabes como me encontrar - e agora não me respondes??". Respira fundo, ergue-se volta á janela e olha o Sol e diz-lhe "vais nascer todos os dias para mim e eu vou estar todas as noites aí para ti e mesmo com nuvens negras a tapar-te e a tapar-me vamos estar SEMPRE aqui. Eu vou estar sempre aqui para ti. Custe o que te custar vais estar sempre aqui" e com as lágrimas novamente a cair poisa uma mão no coração.

Fecha os cortinados, limpa as lágrimas e volta á sua realidade, á sua rotina de sempre, á sua vida de sempre aquela que a vai acompanhar até ao fim, aquela que tem sido igual de há muitos anos para cá, de tantos anos sofridos que vão continuar a ser sofridos. "VAIS FICAR ETERNAMENTE COMIGO" pensou mais uma vez."

 

Apeteceu-me hoje escrever este texto. Talvez porque ache que as histórias de Amor nunca acabam bem. Talvez por achar que ás vezes não conseguimos o que desejamos. Talvez porque até á bem pouco tempo achar que a Felicidade existe. Existe em pequenas coisas, plena, nunca. Talvez por achar que .......... sei lá ......... apenas me apeteceu escrever estas palavras que me passaram na cabeça.
 

"One day in your life"