Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Intervalo

Bom, convém fazer uns intervalos senão lá volto eu ao psiquiatra. Agora por psiquiatra, estava aqui a dar uma volta nas ultimas da TSF e vi a seguinte noticia:

 

"Venda de fármacos em unidose é «totalmente desnecessária» e aumenta «risco de contrafacção"

Há 29 mins
 
A Ordem dos Farmacêuticos considerou, esta terça-feira, que a venda de medicamentos em unidose é totalmente desnecessária e alertou que esse tipo de embalagem é mais facilmente falsificado.

Dois anos depois de ter sido aprovada, a legislação do medicamento em unidose ainda não cativou nenhuma farmácia.
Ouvido pela TSF, o presidente da Secção Regional de Lisboa da Ordem dos Farmacêuticos considerou a venda de medicamentos em unidose «totalmente desnecessária», e como tal, qualificou a medida como um fracasso.
Sobre o argumento de que haveria desperdício de medicamentos nas embalagens convencionais, João Mendonça explicou que neste momento o desperdício «acontece por falta de adesão à terapêutica» por parte dos doentes, que não cumprem a totalidade do tratamento.
«Não há desperdício por as embalagens terem mais medicamentos do que os doentes precisam para tomar», explicou.
João Mendonça disse ainda que uma das grandes preocupações da Ordem dos Farmacêuticos têm a ver com a facilidade dos medicamentos em unidose serem falsificados, já que a descaracterização das embalagens dos fármacos aumenta «o risco de contrafacção».

(Notícia TSF)

 

Eu quanto a isto, gostaria de deixar aqui o meu exemplo em como os medicamentos unidose seriam a medida mais correcta a utilizar, mas para isso teriam de haver medidas de controle sobre as farmácias. Como já sabem tenho uma filha que agora já é adulta mas que em pequena me deu imenso trabalho em termos de saúde. Nessa altura dava-lhe a medicação prescrita pelo médico e ATÉ AO FIM DO TRATAMENTO QUE O MÉDICO INDICAVA e fiquei com muito xarope, anti inflamatórios e antibióticos porque a quantidade que vinha nas caixas era a mais. Depois, porque por vezes aqueles medicamentos não faziam o efeito desejado no tempo que o médico dizia e vinham outros e eu tinha alturas que fazia "colecção" de medicamentos em casa. Depois, porque se esses medicamentos davam para um médico, para outros não serviam. E assim fui fazendo a minha "colecção" e gastando rios de dinheiro.

O maior exemplo que tive, agora há bem pouco tempo, e durante 1 ano e uns quantos meses foi o meu tratamento para a depressão que como se sabe são tratamentos especificos para cada caso e que tem de ser por tentativas e ensaios do que me fazia efeito ou não. Eu fui vista durante esse tempo, de mês e meio em mês e meio, e mudei de medicação 5 vezes até acertar na certa e depois de curar a depressão fiquei com um problema nervoso e aí voltei ao mesmo, testa estes, testa aqueles, até dar com o certo. Conclusão, num tratamento em que num mês e meio teria de tomar 2 comprimidos de uma qualidade, daria 90 comprimidos e eu tinha de comprar 2 caixas de 60 comprimidos cada, o que me dava um "desperdicio" de 30 comprimidos e como este exemplo tive mais. O que sei é que neste momento tenho esse "desperdicio" todo em casa para entregar na farmácia isto fora o dinheiro também "desperdiçado" que tenho naquele saco. E como eu existem milhares de pessoas a quem acontece o mesmo.

Agora neste assunto todo, todos nós sabemos bem o que se passa. Os grandes "arranjinhos" e "cozinhados" que existem por trás de toda esta questão das farmácias e medicamentos. Os lobbies são grandes e "gordos". Vejam só o que se está a passar com o problema do medicamento no Hospital de Santa Maria. Aquela farmácia deve estar a fazer "sombra" a muito boa gente.

Mas como é normal, isto só afecta mesmo é os pobres dos desgraçados que para tomarem um medicamento durante oito dias compram uma caixa com 20 comprimidos que deve ser para lhe durar uma vida inteira e paga muitas vezes um balurdio que a maior parte das vezes não tem, vejam os pobres dos idosos e dos reformados.

Como costumo dizer "PAGA E NÃO BUFES"

É o país que temos e BORA LÁ VOTAR OUTRA VEZ MALTA