Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Leitura

Agora que acabei a Jane Austen, ando a ler "A Instrução dos Amantes" da Inês Pedrosa que fala dos amores e desamores de uma adolescência vivida pela altura do 25 de Abril por meia duzia de rapazes e raparigas e numa dessas passagens há um diálogo que me fez sorrir, e diz o seguinte:

 

" ........

- Diz - pediu ela - diz só hoje.

- Só hoje - repetiu ele, a rir.

- Não é isso, malandro. É a palavra. Diz lá. Só hoje.

- Só hoje - insistiu ele.

- Diz: amo-te. Vá lá.

- Por amor de Deus. Eu nunca digo essas barbaridades.

- Nunca? A ninguém? Não acredito que nunca tenhas dito.

- Eu não falo dos meus casos passados.

- Mas então como é que as pessoas sabem se tu gostas delas ou não?

- Acho que não é preciso pôr legendas.

................ "

 

Eu achei graça a este diálogo porque, primeiro, também acho que quando se ama alguém todas as "mensagens" que passamos é disso mesmo, depois porque a palavra Amor para mim está carregada de significado e não a digo assim sem mais nem menos. Tenho de sentir, tenho de a dizer com todo o significado que tem para mim. Além disso as poucas vezes que a disse (tirando á minha filha que quase diáriamente lhe digo "mommy luves you") disse-o convictamente e com a certeza de que a estava a utilizar correctamente. Trouxe-me também alguns desgostos e agruras mas no final valeu a pena. Agora dizer só por dizer, até me custa.

Dizer ás pessoas que se gosta delas ou se ama alguém NÃO PRECISA MESMO DE LEGENDAS mas quando é sentido convém dizer o máximo de vezes possivel porque só o som da palavra já nos faz "crescer" por dentro.