Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Até o S. Pedro

Isto é que é um tempo á maneira. Ainda dá para durante o dia, e enquanto está o Sol a presentear-nos com a sua presença, dar um pulinho á praia, para quem possa. O interessante é que depois lemos coisas como "Subida do nível do mar põe em risco milhares de casas australianas" ou "Praias recuam 2 metros" ou  "Mais de um quarto da superfície agrícola da Suiça está hoje ameaçada pela seca, devido ás alterações climáticas" ou "Alterações climáticas já preocupam. Temperatura média aumentou em Portugal 1,2 graus desde a década de 1930 e meio grau em 3 décadas" e depois é sempre bom ler este artigo.


"Verão pode subir oito graus

 

2009-10-23

 

O Verão em Portugal poderá ser oito graus centígrados mais quente se a temperatura global subir quatro graus centígrados acima da temperatura média do planeta na época pré-industrial, diz um estudo ontem, quinta-feira, apresentado.

Os cientistas responsáveis pelo estudo do Instituto Meteorológico britânico estimam que, se as emissões de carbono continuarem, é possível que o aquecimento global supere os quatro graus centígrados até ao final do século XXI, afectando o mundo de maneira diferente.

Na Península Ibérica, a temperatura média subiria em média mais seis graus centígrados em relação às temperaturas médias do período pré-industrial, entre 1855 e 1899, cujas temperaturas são consideradas para referência.

Estima-se que as temperaturas actuais estejam 0,8 graus acima das que eram registadas naquela época. Mas, nos dias mais quentes do ano, indicam os cientistas, as subidas de temperatura podem ultrapassar os oito graus centígrados nas regiões europeias onde se verificou a vaga de calor de 2003, o que inclui Portugal.

Segundo o cenário desenhado, a localização geográfica de Portugal poderá também implicar um risco acrescido de fogos florestais e de períodos de seca mais frequentes. Mas noutras zonas do mundo o impacto da subida da temperatura pode ser subida do nível do mar, menor produtividade agrícola e escassez de água, afectando milhões de pessoas.

No Ártico, estima-se que as temperaturas possam subir entre 14 e 16 graus centígrados, derretendo grande parte dos glaciares.

Os resultados do estudo foram apresentados no Museu da Ciência, em Londres, para marcar os 45 dias antes do início da Conferência de Copenhaga, entre 7 e 18 de Dezembro.

A partir dos resultados, os cientistas desenharam um mapa onde são indicadas algumas das consequências da subida da temperatura em quatro graus centígrados, e que pode ser consultado no site www.actoncopenhagen.decc.gov.uk."

in JN


É realmente preocupante o que se está a fazer ao planeta porque penso que a maioria das pessoas não estão bem a perceber o que o aquecimento global está a fazer nem o que se pode fazer para diminuir isso. É claro que o diminuir desse problema parte de nós mas também parte dos governantes dos vários países, principalmente os mais envolvidos nisto. Também se sabe que são consequências a longo prazo mas que se vão fazendo sentir, como este ano estamos a dar por isso, com este tempo, que já não é desta estação, estas temperaturas e sem chover o que vai agravar os problemas da seca. Seria bom que todos nós que temos acesso á Internet  fossemos ler estas coisas porque pode ser que nós já não apanhemos as consequências mas os nossos filhos e netos vão "sofrer".