Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Lua sem Sol

"Hoje eles vivem assim....separados, o SOL finge que é feliz, a LUA não consegue esconder que é triste."

Repórter TVI

Mais uma fantástica reportagem da TVI e da jornalista Conceição Queiroz - "Ser positivo". Grande depoimento e coragem de alguém que é portador de HIV1 e teve a coragem de dar a cara e mostrar como se sente uma pessoa discriminada por ter uma doença que para a conseguir tratar ou conseguir fazer os tratamentos precisa acima de tudo da compreensão de todos aqueles que estão á volta dele e de uma sociedade que acima de tudo é discriminatória. Nós discriminamos tudo o que não compreendemos ou não queremos ter nada a ver com isso, mas esquecemo-nos de que estas coisas não acontecem só aos outros, pode acontecer a todos nós. Era bom que todos que vêem estas reportagens, de pessoas corajosas que nos "abrem" os olhos sobre estes assuntos, que pensássemos nisto a fundo. Impressionou-me imenso o depoimento do Daniel Filipe e tenho pena de não lhe poder dizer, a ele e a todos que passam por estes casos, que há muita gente que os percebe, não porque estão na mesma situação que eles mas porque entendem o que deve ser passar por tudo isso sózinhos. Força, façam os tratamentos, arranjem ajudem e pensem que há muita gente que se preocupa com o que eles estão a passar.

 

"Ser positivo"

Desabafo

É verdade, mais um desabafo da Lua sem Sol. Peço desculpa a quem passa por aqui e são daquelas pessoas que acham que estes blog's são lamechas e sem conteúdo, chamados blog's "cor de rosa" que não dizem nada, egoístas e sem qualquer interesse mas se for uma dessas pessoas não continue, saia e feche a porta para não fazer corrente de ar por causa das gripes.

Agora cá vai o meu desabafo. Estou LIXADA com um F bem grande, mesmo com uma raiva que se pudesse "virava" isto tudo de pernas para o ar (e quando digo ISTO é o escritório onde trabalho e uma certa pessoa supostamente colega). Provávelmente talvez até fosse aprender a fazer bombas artesanais nesses sites manhosos que povoam a Internet e depois enviava. Isto tudo porque estou a fazer este post no trabalho e NÃO ERA PARA ESTAR, esta ponte era minha. Digo ERA porque me LIXARAM com FFF bem grande a ponte. E não tem nada a ver com o TGV. Agora o que me LIXA com um FFFFFFFFFFFFFFF ainda maior é que essa suposta personagem do mundo vampiresco que me rodeia me LIXOU com FFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF em tamanho XXXXXXXL o resto das minhas merecidas férias. Foram-se, eclipsaram-se, já eram, foram para o (ppppppiiiiiiiiiiiiii ) porque se arranjou uma conveniente doença de Natal que atingiu metade de Novembro, vai atingir todo o Dezembro e quiçá até Janeiro. A Lua até está em eclipse total porque este ano teve 9 dias de descanso com a familia e agora que se estava a preparar para descansar o resto dos 13 dias que lhe faltavam ..... PUF ...... veio a suposta personagem vampiresca e LIXOU-ME esses dias com um FFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFFF do tamanho da nova ponte. Agora a sério, fiquei sem os dias de férias, fiquei quer dizer, não fiquei mas foram adiadas ad eternum e eu precisava mesmo delas porque preciso de descansar a cabeça e agora, antes pelo contrário levo com o dobro do serviço, o stress no máximo e uma raiva que nem passa pela imaginação. Vamos a ver se aqui a Lua se aguenta nos eixos.

 

(foto tirada da Internet)

Temos de nos agarrar a alguma coisa

O meu silêncio tem algumas razões. Profissionais e pessoais. Em termos profissionais porque cada vez mais me sinto injustiçada por um patrão a quem tenho dado o melhor do meu profissionalismo há 29 anos e simplesmente sou ignorada e "mal tratada". Pessoal, porque infelizmente existem algumas coisas que me deixam a pensar que tudo o que tenho feito ao longo dos anos tem sido em vão, tudo o que tenho dado de mim a toda a gente não tem qualquer significado e estou a voltar ao ponto em que me vi obrigada a ir ao médico. Estou a começar a ver o mesmo "filme" que vi há 2 anos. É verdade, tenho de voltar ao médico, infelizmente.

E ao ouvir esta musica da Miley Cyrus acho que tem tudo a ver comigo e tenho de me agarrar ao ..........  

  

There's always going to be another mountain  
I'm always going to want to make it move  
Always going to be an uphill battle,  
Sometimes I'm gonna to have to lose,  
Ain't about how fast I get there,  
Ain't about what's waiting on the other side  
It's the climb
 
 

Notícia do Destak

Não posso passar indiferente por uma notícia do jornal Destak que diz "PJ desvenda dois casos de abusos infantis por semana"

Diz a peça que só nos ultimos 2 meses foram desmascaradas 17 situações de abusos, pornografia e prostituição de crianças. Os autores dos abusos são pessoas do sexo masculino, com idade média que ronda os 50 anos. Desta ultima operação que durou ano e meio resultou a constituição de 6 arguidos. E agora pergunto eu - que lhes vão fazer ?? qual é a medida de coacção que lhes vão dar ??

Saírem em liberdade, como é normal estes "animais" todos terem essa sorte. 

 

E hoje é o DIA MUNDIAL PARA A PREVENÇÃO DO ABUSO DE CRIANÇAS.

 

(foto em http://diganaoaerotizacaoinfantil.wordpress.com/2007/08/19/em-2-anos-denuncias-de-abuso-de-criancas-quadruplicam-no-pais/)

Para ficar em lume brando

Este post estava na minha pasta de "Rascunhos" e por qualquer razão lá ficou. Como tudo o que escrevo aqui tem a sua importância, aqui fica o meu post esquecido.

 

Para deixar uma das mais bonitas canções que já ouvi.


Love comes quickly

Esta foto do Stefan Beutler tem como nome "Love comes quickly". Interessante o nome dado á foto porque pelo que parece ele veio Quickly mas está a dar muitos Troubles. É o que acontece a quem se apaixona. O Amor vem depressa mas depressa se pode ir embora e causar muitos estragos.

Boa semana ..................

 

 

 

Quando não vemos saída

Já há uns dias que se fala sobre o suícidio do guarda-redes Robert Enke. A mim, principalmente, toca-me porque quase que percebo o "poço" onde ele sentia estar sem conseguir ver a saída e a unica solução, para ele, foi mesmo o suícidio. Infelizmente é assim para quem passa por depressões tão complicadas como a dele. Eu há uns tempos atrás tive uma conversa com uma pessoa amiga sobre a coragem que é necessária para se praticar um acto desses porque apesar de ser uma cobardia, porque a vida, a nossa vida, nunca é para ser "roubada" mas deixar para quando chegar a hora de ir, para mim, acima de tudo é um acto de coragem e um desespero total por tudo o que se passa na nossa cabeça. Infelizmente sei do que falo e quem segue mais ou menos este meu cantinho já leu várias vezes alguma coisa sobre a minha experiência. Custa-me sempre ler coisas destas porque nós não somos nada perante estas situações, porque quem está á nossa volta não se apercebe ou não se quer aperceber do que nos vai na cabeça. E estes casos estão a acontecer e existem cada vez em mais quantidade porque a vida assim o está a proporcionar. Depois temos as pessoas que conseguem minimamente controlar as coisas, não terem problemas em ir a psiquiatras em fazer tratamentos ou temos o reverso da medalha, pessoas que mesmo tendo quem as queira ajudar simplesmente se deixam ir na apatia e desespero em que os problemas as pôem. É triste sermos confrontados com casos destes, vermos até que ponto as pessoas não conseguem lidar com a situação mas por outro lado têm a noção perfeita do que vão fazer, como ele que deixou uma carta com as intenções dele. São momentos da mais completa saturação, frustração, pânico, decepção, impotência, falta de soluções mas principalmente desespero. Desespero esse que nos cega e só se vê uma solução - morrer. Talvez agora, finalmente, ele tenha encontrado a saída do maldito poço e esteja em Paz. Pena que tenhamos de chegar a um ponto destes e uns têm um "click" na hora certa e recuam e outros seguem em frente e acabam com todo o sofrimento de uma vez. Para quem está ao nosso lado é bom que nos tentem conhecer melhor e percebam os "sinais" que enviamos e ajam com a ajuda precisa. Como dizia a mulher do Robert Enke "O Amor não foi suficiente" e ás vezes não é mesmo uma questão de Amor, ás vezes basta só um bocadinho de atenção e carinho, compreensão e reconhecimento. Enfim, problemas que esta nossa sociedade agora moderna nos provoca.

(foto retirada da Internet)

Pág. 1/3